literatura,

Resenha / Livro / A Menina Submersa: Memórias

quinta-feira, março 10, 2016 Digaí, Leitores! 8 Comments

Título: A Menina Submersa – Memórias
Autor: Caitlín R. Kiernan
Ano: 2014
Editora: DarkSide Books
Número de páginas: 320

S I N O P S E
"A Menina Submersa - Memórias" é um verdadeiro conto de fadas, uma história de fantasmas habitada por sereias e licantropos. Mas antes de tudo uma grande história de amor construída como um quebra-cabeça pós-moderno, uma viagem através do labirinto de uma crescente doença mental. Um romance repleto de camadas, mitos e mistério, beleza e horror, em um fluxo de arquétipos que desafiam a primazia do 'real' sobre o 'verdadeiro' e resultam em uma das mais poderosas fantasias dark dos últimos anos. Considerado uma 'obra-prima do terror' da nova geração, o romance é repleto de elementos de realismo mágico e foi indicado a mais de cinco prêmios de literatura fantástica, e vencedor do importante Bram Stoker Awards 2013. 

R E S U M O
India Morgan Phelps é o nome da nossa personagem principal. É no mínimo diferente, por isso, como ela mesma sugere, o melhor é chamá-la de Imp. Imp é uma jovem com cerca de 24 anos e carrega o Karma da família: assim como a avó e a mãe, ela sofre de esquizofrenia, um transtorno mental que afeta a percepção do que é real e do que é imaginário, e assim acompanhamos esses efeitos dentro das histórias que nos é contada. Esse livro tem basicamente duas histórias, duas narrativas que se entrelaçam e dão um toque bastante diferenciado a obra. Por um lado temos a jovem Imp disposta a nos contar em primeira pessoa uma história sobre fantasmas, sereias e lobos, como ela mesmo nos diz na primeira frase do livro; por outro temos a autora, narrando em terceira pessoa o ato de Imp em escrever um livro com relatos de memórias e coisas que a própria garota duvida e nos faz duvidar se é real ou não.

A razão do nome do livro a própria Imp explica. A Garota Submersa é um quadro de Phillip George Saltonstall, que ela conheceu aos 11 anos e que desde então nutriu certa fascinação pela obra e pelos elementos que ela trazia e alimentam a história em que Imp nós narra. Ela também nos mostra seu relacionamento com Abelyn Armitage, uma garota transexual, e principalmente como conheceu e e foi assombrada por Eva Canning, personagem intrigante e essencial nessa trama.


O P I N I Ã O
Vou começar nada mais e nada menos dizendo que esse livro é estranho. E eu adoro. Uma das maiores peculiaridades dessa narração de Imp é a forma como a doença da garota às vezes parece narrar por ela, outros momentos ela se torna extremamente lúcida e reflexiva, nos oferecendo belas passagens de pensamentos, frases intensas e momentos únicos. Além disso, Imp também nos conta sobre seu romance com uma outra garota, que é umas coisas interessantes e não convencionais do livro. Outro ponto positivo é como é como Caitlín R. Kiernan escreve de forma que sustenta a leitura, embora pareça difícil acompanhar duas narrações dentro de uma. Imp escreve sua história com uma linguagem bastante informal, como se escrevesse um diário ou como se conversasse com o leitor – e de certa forma conversa. Uma conversa por vezes sombria, outras cômicas, outras confusas e desafiantes, fica sempre uma duvida se aquilo não passa de um delírio da garota ou se podemos realmente acreditar no que ela fala. Eu particularmente aprecio essa duvida.

Mas, acho que uma das melhores coisas nesse livro, é o fato de Imp narrar ao longo da sua história, pequenas histórias reais e que ficaram conhecidas mundialmente; como o "Caso Dália Negra" e o caso da "Desconhecida do Sena", além de citar obras de arte, contos de fada, pintores, poetas, escritores. É um conteúdo rico – Imp é uma personagem bem inteligente–, e que é trazido de uma maneira intensa e ao mesmo tempo descontraída, informal.

E claro, eu não poderia deixar de falar sobre a diagramação do livro. É tão linda que a vontade é de tirar umas mil fotos de cada detalhe que editora DarkSide Books nos oferece; são tão bem produzidas e detalhadas, que eu pretendo em breve fazer uma coleção com todos os livros da editora, e que inclusive vocês podem conferir nesse link.
Q U O T E S
"Fantasmas são essas lembranças fortes demais para serem esquecidas, ecoando ao longo dos anos e se recusando a serem apagadas pelo tempo. Não imagino que quando Saltonstall pintou A Menina Submersa, quase cem anos antes de eu vê-lo pela primeira vez, tenha feito uma pausa para considerar todas as pessoas que poderiam assombrar. Essa é mais uma característica dos fantasmas, uma característica muito importante: você tem de tomar cuidado porque assombrações são contagiosas."

"Sempre há um canto de sereia que te seduz para o naufrágio. Alguns de nós podem ser mais suscetíveis que outros, mas sempre há uma sereia."


Você pode gostar também de

8 comentários:

  1. Que edição linda *.* Faz lembrar os notebooks da Paperblanks
    A versão aqui do Uk é tão sem Sal :c
    Quero um assim ;_;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! O livro parece mais um diário do que um livro mesmo, gosto dessas coisas criativas ❤

      Excluir
  2. cara você e seus livros lindos <3
    que edição maravilhosa! Adorei a resenha <3

    http://entrevereviver.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa edição é amor mesmo ❤

      Que bom que gostou, linda!

      Excluir
  3. Só de olhar a capa desse livro já tenho vontade de tê-lo na minha prateleira <3 mas é como dizem né, não confie na capa, o designer pode ser melhor que o autor hahahah amei a resenha e só fiquei mais curiosa ainda

    irianneveloso.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje em dias muitos livros são assim; a capa/design é super trabalhado e história (que realmente importa) deixa a desejar. Mas esse livro é bom em todos os sentidos, confesso que me surpreendeu mito. Dê uma chance ;)

      Beijos, volte sempre!

      Excluir
  4. Ja estava interessada por este livro, por causa da capa mesmo kkkk. Mas, gente, que profundo. Agora realmente preciso ler esta história... Amei tudo, parece confuso mas impactante ao mesmo tempo! Amo o jeito como voce faz suas resenhas, me ensina? ;)

    www.insaturada.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, profundo mesmo!

      Que linda você! Agradeço <3

      Excluir